APRENDIZADOS DE FAMÍLIA EMPRESÁRIA

Desde 2010 a höft homenageia famílias empresárias que se destacam no planejamento e estruturação de seus processos de continuidade. A família empresária Valença é uma delas!

Compartilhamos aqui parte dessa história, pela inspirações atemporais, tais como: a importância das fronteiras entre os sistemas e a abertura do diálogo societário entre irmãos para a construção do alicerce numa família empresária. Boa leitura

TUDO EM CASA Para se unir é preciso saber separar, essa foi a lição aprendida no CasaPark

Olhar separadamente para atuar conjuntamente. Esse poderia ser um lema da família Valença, que comanda o CasaPark, um shopping de decoração em Brasília. Saber distinguir as questões de natureza familiar das que pertencem ao âmbito do negócio foi uma conquista dos cinco filhos do empreendedor Ivani Valença. Após uma pausa nos negócios, devido à morte da esposa, o patriarca decidiu, ao final dos anos 1990, que era o momento de voltar a empreender. Em conversa com os filhos Ivan e Ivana, surgiu a ideia de levar a marca Tok&Stok para a capital do país. O dono da rede topou, desde que a loja ficasse num shopping center. Ivani aceitou a condição. Só que a seu modo. Decidiu construir o shopping. “O CasaPark nasceu com a ideia de ser um shopping voltado para a casa. Em 2000, foi inaugurado, só com o andar térreo, com lojas para decoração”, explica Maria Thereza, a filha caçula. Ela conta que os filhos sempre tiveram o hábito de ajudar o pai nos negócios. No CasaPark, não foi diferente. Até quem nunca atuou na gestão ajuda. É o caso de Isabela, a filha do meio, que foi estudar arquitetura e usa os conhecimentos para ajudar no negócio. “Ela tem esse olhar de arquiteta. Fala o que falta, o que a gente precisa mudar. Ela está fora da gestão, mas participa do conselho”, diz Tetê, como é mais conhecida. Atualmente, o papel de cada um está definido e o ambiente é de decisões coletivas. Ivan é diretor comercial, Ivana é diretora de marketing, Iran é superintendente e Maria Thereza, após ter um restaurante no shopping por 16 anos, hoje está na área comercial com Ivan. A história de união que faz o negócio se desenvolver passou por turbulências. Em 2013, havia desgastes entre os irmãos, sobretudo pela condição que o patriarca havia colocado o filho mais velho. “Na hierarquia, meu pai pôs o Ivan numa posição como a dele. Isso não incomodava tanto os irmãos, mas o próprio Ivan estava desconfortável”, conta Tetê. Depois de debates sobre a continuidade foi instituído um Conselho de Família, com reuniões semanais, das quais os cinco participam. Este órgão, apesar da nomenclatura, tem um caráter tanto societário quanto de gestão. “Agora tudo é discutido na reunião. Antes, era um processo informal, com muita coisa concentrada no Ivan. Começamos a discutir o papel de cada um na empresa. Hoje as decisões são tomadas por maioria”, observa. Paralelamente, os irmãos se dispuseram a fazer uma terapia familiar. Ficou claro para os cinco que as sessões com a psicóloga eram o espaço para equacionar as questões de relacionamento. “Aprendemos que ali era o lugar de se tratar os temas de família, não na reunião da empresa. Mudamos o nosso padrão de comportamento”, diz. “Hoje sabemos separar o que é família e o que é empresa. Tanto que, quando estamos juntos, raramente falamos sobre o trabalho e no trabalho raramente misturamos alguma questão pessoal”, acrescenta Tetê. Assim o CasaPark prepara o ambiente para a chegada da próxima geração.

20 visualizações